Histórico

Fachada do Quartel Central do Corpo de Bombeiros, situado na rua Oto de Alencar, 215, bairro Jacarecanga.

Inicialmente denominada de Pelotão de Bombeiros, esta instituição foi criada pelo Desembargador José Moreira da Rocha, então Governador do Estado, no dia 8 de agosto de 1925, por meio da Lei no 2.253. Tinha como objetivo principal combater incêndios em Fortaleza.

Em 1º de janeiro de 1934, começou a funcionar de fato, sob o nome de CORPO DE BOMBEIROS DE SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO. Tendo como comandante o primeiro-tenente Francisco das Chagas Nogueira Caminha, contava com um efetivo de 30 homens, advindos do Corpo de Segurança Pública (hoje Polícia Militar do Ceará) e da extinta Guarda Civil, os quais haviam tido como instrutor o segundo-tenente Antônio da Cunha, do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal.

Em dezembro de 1934, o efetivo passa para 39 homens, tendo naquele ano sido registrados 21 atendimentos de ocorrências.

Por meio do Decreto nº 75, de 14 de agosto de 1935, a instituição passou a chamar-se “CORPO DE BOMBEIROS DO CEARÁ”, subordinada à “Chefatura de Polícia e Segurança Pública”, com efetivo aumentado para 76 homens.

Por muitos anos, o Corpo de Bombeiros não possuía aquartelamento e os homens que compunham o seu efetivo ficavam alojados no Quartel-General da Polícia Militar, onde hoje funciona o 5º BPM.

Com o transcorrer dos anos, a Corporação foi crescendo e ganhando autonomia. Após a desvinculação da Polícia Militar, efetivada por meio da Lei  nº 11.673, de 20 de abril de 1990, tornou-se uma instituição autônoma, subordinada diretamente ao Governador do Estado.

Tornando-se uma Corporação dedicada a fomentar a cultura de prevenção proativa, deixou de ser uma instituição aquartelada para ir regularmente ao encontro da população, por meio de uma série de projetos sociais, a exemplo do Projeto Bombeiro com Você, Projeto Bombeiro Saúde, Sociedade, Projeto PROMIL, Projeto Portas Abertas, Projeto de Apoio aos Portadores de Necessidades Especiais: Deficientes Visuais (1º Código de segurança contra incêndio em braille no Brasil), Salvando com Libras (surdos e mudos), Projeto Surf-Salva, Projeto Formação de Guardas-Vidas, Projeto Grupo de Escoteiros João Nogueira Jucá, Projeto Educativo de Literatura de Cordéis, Projeto Somar, Projeto Brigadistas Juvenis, Projeto Escola de Prevenção, Projeto Aleitamento Materno, Projeto Jovem Brigadista de Valor, Projeto Programa de Rádio Prevenir é Melhor que Remediar, Projeto Meu Dia de Bombeiro, Projeto Capitão Tocha (revista em quadrinhos) e Projeto Bombeiro em Movimento.

Atualmente o Corpo de Bombeiros Militar do Ceará conta com quase 1.600 homens e mulheres, atuando diretamente em 19 dos municípios mais populosos do estado.